Sabesp inicia tratamento de esgoto e lança programa Água Legal em Santo André

0
347

Em solenidade ocorrida no Salão Burle Marx, no prédio do Executivo de Santo André, o prefeito Paulo Serra e o presidente da Sabesp Benedito Braga anunciaram os primeiros investimentos no tratamento de esgoto e lançaram o programa Água Legal.

Além disso participaram da inauguração simbólica da interligação da adutora Camilópolis ao sistema Rio Claro, que vai beneficiar 350 mil moradores.

Essa foi a primeira obra inaugurada pela Sabesp no município desde que firmaram parceria no dia 31 de julho.

O investimento de R$ 3,2 milhões vai melhorar a qualidade de vida de praticamente metade da população andreense dos bairros: Monte Líbano, Curuçá, Santo Antonio, Gonzaga, Progresso, Orienta, Vila Vitória,  Vila América, Jardim Ipanema, Santa Tereza, Casa Branca, Vila Guarani, Vila Humaitá, Cidade São Jorge, Parque Capuava, Santo Alberto, Camilópolis, Portugal, Paraíso e Gerassi.

Desde então já foram iniciados dois pacotes de obras visando o abastecimento de água: o primeiro, no dia 15 de agosto, da ordem de R$ 21 milhões; e o segundo, no dia 11 de setembro, no valor de R$ 17 milhões.

O terceiro pacote integra uma nova etapa: a interligação da rede de esgoto Itrapoã e Comprido no valor de R$ 450 mil, que vai ligar mais de 12 mil domicílios ao tratamento do esgoto na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) ABC.

O início da obra está marcada para o dia 21, com previsão de conclusão para 20 de janeiro de 2020.

O prefeito Paulo Serra ressaltou que a  Sabesp só vem consolidar uma parceria importante na melhoria da qualidade de vida dos andreenses:

 

 

Já o presidente da Sabesp, Benedito Braga, explicou o que é o Programa Água Legal:

 

 

O programa prevê a implantação de redes de água em áreas irregulares como os núcleos Gregório de Matos, Cidade São Jorge, Capuava e Portelinha; além de interligação de redes de esgoto no Parque Marajoara, Cidade São Jorge e Parque das Nações a partir do dia 5 de dezembro.

São locais onde as pessoas são abastecidas de modo precário, sujeitas a contaminação por conta de tubulações improvisadas.

Até dezembro de 2020, aproximadamente 80 mil moradores de 20 mil imóveis passarão a receber água diretamente nas torneiras.

O investimento será de R$ 15 milhões.

 

Fotos: Alex Cavanha/PSA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA