Deputado do PT é acusado de ofender depoente na CPMI Fake News

0
240

Nesta terça-feira (11/02/20), a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das Fake News ouviu o ex-funcionário da Yacows, Hans River do Rio Nascimento.

A empresa está envolvida em campanhas de mensagens direcionadas durante as eleições de 2018.

Hans River do Rio Nascimento afirmou que a empresa trabalhou para o PT, partido que tem forte ligação.

Ele disse que a empresa foi contratada quando o ex-presidente Lula foi preso, em abril de 2018: “O Lula ‘entrou’ preso e a empresa Yacows recebeu um valor”.

Nascimento ainda citou o então candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, e do MDB, Henrique Meirelles, como beneficiários pelos disparos. “No caso do Haddad, podia mandar [disparos] para todo o território nacional, mas não podia usar números telefônicos internacionais.”

Além de responder às perguntas relacionadas ao suposto disparo de mensagens, o depoente afirmou que o deputado federal Rui Falcão (PT-SP) chamou-o de “favelado”.

O parlamentar se defende afirmando que perguntou se o depoente, que é negro, tinha vindo da periferia.

O requerimento para ouvir Hans foi protocolado pelo próprio Rui Falcão.

“Quando eu fui cumprimentado pelo Gabeira que está sentado aqui, ele [Rui Falcão] me chamou de favelado, entendeu?”

No fundo, ouve-se Rui rebatendo a afirmação: “mentira”.

Hans continua: “você me chamou… eu tenho cara do que? Só porque eu sou negro? Eu menti? Me chamou de periférico!”.

Fonte: MBL News e Jovem Pan

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA