TRE manda denúncia contra Auricchio para a 1ª Instância de São Caetano

0
774

 

O Tribunal Regional Eleitoral afirmou que não é de sua competência a denúncia da Procuradoria contra o prefeito de São Caetano, José Auricchio Jr, o vice Beto Vidoski, ambos do PSDB, e mais sete pessoas.

Segundo o Ministério Público o grupo é suspeito de organização criminosa e formação de caixa 2 durante a campanha de 2016.

Pela denúncia do MP, 54% das doações recebidas pelo diretório municipal do PSDB – do valor total de R$ 2,42 milhões – teriam sido alvo de lavagem de dinheiro.

Uma aposentada de Jundiaí, Ana Maria Comparini, teria doado R$ 293 mil para a campanha, mas ela não reconhece o atual chefe do Executivo.

A empresa Globo Contábil Ltda, de propriedade de Eduardo Abrantes, foi contratada para cuidar da contabilidade.

Auricchio nega as acusações.

Para o TRE  Auricchio não era prefeito na época, por isso o caso deverá ser deliberado na 1ª Instância de São Caetano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA