MBL esclarece que empresários presos nunca foram do movimento

0
264

Na manhã desta sexta-feira (10/07/20), os empresários Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso (o Luciano Ayan) foram detidos pela Polícia Federal em operação feita em parceria com a Receita Federal.

Pela denúncia do Ministério Público, os dois são suspeitos de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio e seriam ligados ao Movimento Brasil Livre.

O órgão afirma que a família Ferreira dos Santos, criadora do MBL, teria ligação com os empresários, que possuem uma dívida de  R$ 400 milhões em impostos federais.

O coordenador nacional do MBL e deputado federal Kim Kataguiri, vem a público esclarecer que eles não pertencem ao movimento:

 

 

 

De acordo ainda com o MP, Alessander Mônaco é investigado por grande movimentação financeira incompatível; e criação e sociedade em duas empresas de fachada.

Ele teria realizado doações suspeitas através da plataforma Google.

Já Luciano Ayan é investigado por ameaçar  aqueles que questionam as finanças do MBL e por disseminar fake news.

O acusado teria criado quatro empresas de fachada.

 

 

Foto: Divulgação Polícia Civil

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA