Thiago Aguiar: “91% dos deputados federais não seriam eleitos”

0
428

A cada quatro anos o brasileiro vai às urnas para escolher os deputados federal e estadual, senador, governador e presidente da República.

Mas, será que o eleitor sabe  qual a diferença entre eleição majoritária e proporcional?

Os dois modelos fazem parte do sistema eleitoral do Brasil.

Na eleição majoritária vence o candidato que tiver a maioria absoluta dos votos, utilizada para escolher prefeito, governador e presidente.

É necessário ter 50% dos votos válidos mais um.

Em cidades com mais de 200 mil eleitores a definição poderá ocorrer em dois turnos.

Já a eleição proporcional é adotada para escolha de deputados, senadores e vereadores.

O eleitor pode votar tanto no candidato como no partido.

As vagas são definidas conforme os votos recebidos por cada partido ou coligação.

Para isso é utilizado o quociente eleitoral, que nada mais é do que a divisão dos votos válidos pelo número de cadeiras.

Não existe segundo turno.

O advogado Thiago Aguiar, no quadro Posso Ajudar?, no programa Bom Dia ABC desta segunda (05/08/19), explica porquê um candidato vence com 300 mil votos e outros entram com pouco mais de 300.

Essa distorção parece absurdo, mas depende do partido e do quociente eleitoral.

Thiago Aguiar revela que 91% dos deputados federais não seriam eleitos. Entenda a razão neste bate-papo com Ricardo Leite:

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA