Semasa intensifica combate ao furto de água

0
118

Uma das ferramentas de combate às perdas de água em Santo André é o trabalho constante do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) para coibir as ligações clandestinas e os furtos de água.

Desde o início da atual gestão, a autarquia intensificou as fiscalizações e, entre 2017 e 2018, o aumento nas fraudes constatadas foi de 23%.

Em 2018, as equipes do Semasa flagraram 972 irregularidades em ligações de água.

Em 2017, esse número foi de 786.

As fraudes constatadas nestes dois últimos anos correspondem a um desvio de água estimado em 341.475m³, quantidade suficiente para abastecer mil famílias com quatro pessoas por dois anos.

As principais irregularidades verificadas são manipulação da ligação no cavalete (45%) ou do lacre (39%).

Também ocorrem casos de violação da interrupção (corte) no abastecimento diretamente na calçada (4%); fraude no hidrômetro, inserindo equipamentos ou objetos, como imãs, ou perfurando a cúpula (10%); e ligações clandestinas, do tipo by-pass (2%) – quando a água entra no imóvel sem passar pela contabilização do hidrômetro.

Além de contribuir para reduzir o desperdício de água no município, o combate às fraudes evita o comprometimento do abastecimento de uma região, já que, dependendo do caso, uma ligação de água irregular pode provocar a contaminação da rede de água.

As verificações ocorrem a partir de denúncias feitas diretamente à autarquia (pelos canais oficias do Semasa), e também em vistorias em casos que geram a suspeita do furto de água, como divergências na leitura, ligações fechadas (cortadas) e imóveis com consumo abaixo do padrão considerado normal.

O Semasa conta com uma equipe de 25 agentes de fiscalização, que atuam em todo município.

Quando constatada a fraude, o morador é notificado e tem 30 dias para recurso.

A multa por violação em ligação de água tem o valor mínimo de 1.000 FMPs, o que corresponde hoje a R$ 4.028,30, podendo chegar até 10.000 FMPs (R$ 40.283,00), dependendo da sua categoria de consumo.

 

Foto: Divulgação Semasa

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA