São Caetano ganha 8 medalhas na natação para atletas com deficiência

0
1028

Muito especial a manhã deste domingo (19/11/17), com a realização das provas de Natação ACD (Atletas com Deficiência), no Conjunto Aquático Leonardo Speratte do Ginásio Poliesportivo Milton Feijão, em São Caetano, pelo terceiro dia de competições dos Jogos Abertos do Interior Horácio ‘Baby’ Barioni.

Além dos destaques naturais de atletas tão especiais, desfilando raça, determinação e, acima de tudo, superação individual, nada mais nada menos que as presenças de nadadores paralímpicos.

Nadador paralímpico, tendo disputado as Paralimpíadas de Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016), Caio Amorim Muniz de Oliveira, de São Caetano do Sul, conquistou dois ouros (100 metros Costas e 400 metros Livre – S8).

Carioca de Saquarema, interior do Rio de Janeiro, tem 24 anos, casado com Gabriela Roberta Macedo e pai da pequena Giovana Eduarda Macedo de Oliveira, de 9 meses.

Caio nasceu com deficiência nos membros inferiores e mesmo antes de começar a andar, fato que ocorreu apenas aos 6 anos e após nove cirurgias, já nadava “como sempre diz minha mãe, eu nem me lembro”.

Apesar das muitas dificuldades encontradas em todas sua infância, Caio faz questão de ressaltar que nem a deficiência nas pernas o fez perder os sonhos de um dia se tornar um nadador profissional. “Sem dúvidas, passei por muitas dificuldades. Mas a cada dia que conseguia superar essas dificuldades, eu ganhava mais forças para continuar lutando em busca de meus objetivos. Em 2008, quando conquistei minha primeira competição (Circuito Loterias Caixa, em Brasília), eu estava assistindo as Paralimpíadas de Pequim (China) e me vi um dia disputando uma paralimpíada. E consegui chegar às finais nos Jogos Paralímpicos de Londres (2012), onde fiquei em sétimo, e nos Jogos do Rio de Janeiro (2016), quando cheguei em quarto, a 80 centésimos de segundo do medalhista de bronze”, relembrou.

Caio tem como grande sonho, conquistar uma medalha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio (2020). “Estou lutando muito por isso, a cada dia que caio na piscina para treinar.

E gostaria de deixar uma mensagem para quem, como eu e todos que estamos aqui com nossas deficiências, não desanime nunca, acredite nos seus sonhos que eles podem se realizar, basta querer”, finalizou Caio Amorim.

São Caetano  competiu com apenas três paratletas.

Além de Caio Amorim, Maria Dayanne da Silva (ouro nos 100 Metros Costas – S6) e Roberto Alcalde Rodrigues (ouro nos 100 metros Peito – S5). Apesar de a delegação da Natação ACD ser de apenas três atletas, São Caetano do Sul conquistou oito medalhas, sendo seis de ouro e duas de prata.

Foto: Junior Camargo/Divulgação PMSCS

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA