São Bernardo reduz ISS para atrações culturais

0
260

Com o objetivo de fomentar o cenário de entretenimento, dando maior competitividade aos equipamentos públicos, como teatros e centros culturais administrados pela secretaria de Cultura e Juventude, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, vai sancionar nos próximos dias a Lei que prevê a redução da alíquota do Imposto Sobre Serviços (ISS) de 5% para 2% para atrações culturais realizadas em espaços municipais.

A proposta foi avalizada na Câmara, nesta quarta-feira (06/02), com 24 votos favoráveis.

Na prática, a medida de incentivo fiscal coloca São Bernardo em pé de igualdade com municípios vizinhos, incluindo a Capital, para realização de grandes shows e espetáculos, que antes encontravam maior vantagem em outras praças.

De acordo com o secretário de Cultura e Juventude, Adalberto Guazzelli, a medida regulamenta uma adequação de preços, que já vinha sendo praticada por meio de outros mecanismos.

“É mais uma ação para incentivar e melhorar nosso trabalho da Cultura da cidade. As mesmas produções que vão para a Capital, por exemplo, vem para São Bernardo. Vamos alinhar o melhor incentivo”, destacou Guazzelli

Atualmente, a pasta é responsável pela administração dos teatros Lauro Gomes, no Rudge Ramos, Abílio Pereira de Almeirda, no Baeta Neves, Cacilda Becker, no Centro, Marins Pena, na Vila Gonçalves, e Elis Regina, no Assunção – este último fechado para obras –, além da Câmara de Cultura Antonino Assumpção, no bairro Assunção, Pinacoteca de São Bernardo, no Jardim do Mar, e dos centros culturais Antônia Marçon Bonício, Jácomo Guazzelli, Lázaro Pinto de Azevedo e Centro Cultural Baeta Neves (Clac).

A estratégia de atração de eventos culturais acompanha tendência iniciada após a retomada do estúdio e pavilhão Vera Cruz pela atual gestão, no início de 2017.

De lá para cá, uma série de grandes produções televisivas e de entretenimento já foram realizadas no local, com destaque para os programas The Four Brasil e Canta Comigo, ambos levados ao ar pela emissora Record, e The Wall da Rede Globo.

Foto: Ricardo Cassin/Divulgação PMSBC

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA