Santo André quer expandir Banho de Luz para 30 mil pontos até final de 2020

0
264

 

A meta da Prefeitura de Santo André  é expandir o programa Banho de Luz para 30 mil pontos até o final de 2020.

Mas, até abril do ano que vem, já estão garantidos mais 8145 pontos de lâmpadas de LED, totalizando 17 mil pontos instalados.

O primeiro bairro a ser beneficiado, a partir de maio, será Vila Pires, que terá 883 luminárias de LED.

Também estão no pacote as regiões do Campestre (1303 pontos); Centro Expandido (450); Jardim Santo Alberto/Vila Matarazzo (816); Jardim das Maravilhas/Lucinda/Parque Novo Oratório (1501); Cidade São Jorge/Gerassi/Marek/Centreville (1383);  e Vila Luzita/Jd.Santo André/Jd. Irene/Cata Preta (1809).

Toda modernização será simultânea com o programa Rua Nova.

Os bairros campeões em reclamações são o Recreio da Borda do Campo e o Campestre.

As queixas, no entanto, têm procedências diferentes, segundo o secretário de Manutenção e Serviços Urbanos, Vitor Mazzeti:

 

 

O investimento será de R$ 23,8 milhões, oriundo da Contribuição de Iluminação Pública.

De acordo com o prefeito Paulo Serra, a economia com esse tipo de iluminação é de 47%, em média, mas com a expansão, o consumidor também será beneficiado:

 

 

Desde o lançamento do programa Banho de Luz, em 2013, a administração já substituiu 26 mil  luminárias, sendo 8,5 mil de LED, do total de 53 mil pontos em toda a cidade.

Além disso, criou um sistema integrado; auto-atendimento, call center, atendimento 24h com ligações gratuitas pelo telefone 0800 774 21 00.

A média de atendimento para consertos e religações é de 26 horas, dependendo do problema.

Para uma lâmpada queimada o prazo é de até 24 horas.

Já para mais de quatro luminárias apagadas, esse prazo é de até 72 horas.

Reclamações à época do lançamento do programa chegavam a 264 por dia.

Hoje é de 27 por dia.

O relacionamento da Prefeitura com a Enel, empresa prestadora de serviços de iluminação na região metropolitana, esbarra no descumprimento de prazos e no corte de árvores com fiações, segundo Paulo Serra e Vitor Mazzeti:

 

 

Outro desafio da Prefeitura é reduzir o furto de cabos.

Somente no ano passado foram furtados 180 Km de fios.

 

Foto: arquivo/Ricardo Trida/PSA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA