Praças esportivas de SA vão servir de hospitais durante pandemia de Covid-19

0
145

A Prefeitura de Santo André vai construir hospitais de campanha no estádio Bruno Daniel e no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia.

A medida foi uma iniciativa do prefeito Paulo Serra para atender a demanda criada pela pandemia de Covid-19.

Com os hospitais de campanha, Santo André ganhará cerca de 300 novos leitos exclusivamente dedicados ao atendimento de casos do novo coronavírus.

A cidade contabiliza 6 casos confirmados de Covid-19, 61 descartados e 106 casos suspeitos. As obras começarão na semana que vem.

“Já tínhamos iniciado uma operação para ampliar os leitos da cidade e agora daremos mais este importante passo para aumentar a capacidade de atendimento na saúde de Santo André. O Brunão e o Complexo Pedro Dell’Antonia serão transformados em hospitais de campanha para atender casos de alta, média e baixa complexidade”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A Prefeitura de Santo André tem anunciado diversas medidas de combate ao novo coronavírus.

A administração readequou o serviço municipal de saúde com o objetivo de priorizar o atendimento aos pacientes com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19.

Médicos generalistas, ginecologistas e pediatras das 32 Unidades de Saúde e Policlínicas tiveram as agendas suspensas para se dedicar ao atendimento dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus.

Os usuários que tinham consultas agendadas estão sendo contatados para serem informados sobre a medida.

Tanto as consultas eletivas com especialistas, quanto as cirurgias eletivas, ou seja, que não são de emergência, também estão sendo suspensas gradativamente.

Em paralelo a essa medida, os agentes comunitários de saúde estão reforçando as visitas para munícipes que fazem parte do grupo de risco, formado por idosos, gestantes, doentes crônicos, entre outros.

 

COMÉRCIO SEM ATENDIMENTO PRESENCIAL

A Prefeitura de Santo André decretou a suspensão de atendimento presencial nos estabelecimentos comerciais da cidade. A medida, que entra em vigor a partir da próxima segunda-feira (23/03/20), tem vigência até o dia 5 de abril.  

Com a iniciativa, estabelecimentos como centros comerciais, lojas, bares, restaurantes, cafés e lanchonetes deverão permanecer fechados. Apesar de fisicamente estarem fechados ao público, os estabelecimentos que servem alimentos e bebidas poderão manter as atividades internas e atender pedidos por telefone, além de realizar serviços de entrega através de delivery.

“Santo André está mobilizada em minimizar danos e salvar vidas. Por isso, adotamos medidas protetivas para causar um menor impacto econômico e estrutural à nossa gente. Nosso bem maior é a vida de quem amamos. Por isso, fique em casa!”, alertou o prefeito Paulo Serra.

O decreto foi publicado neste domingo (22/03/20) e permite o funcionamento de estabelecimentos que prestam serviços considerados essenciais, como na área da saúde, que engloba hospitais, clínicas e farmácias.

No setor de alimentação podem funcionar hipermercados, supermercados, mercados, padarias, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e outros centros de abastecimento de alimentos, lojas de venda de água mineral, lojas de conveniência e lojas de venda de alimentação para animais.

 

Postos de combustíveis também continuarão funcionando, porém prestando atendimento de segunda-feira a sábado, das 7h às 19h, devendo permanecer fechados aos domingos e feriados. 

Os estabelecimentos autorizados a funcionar deverão intensificar as ações de limpeza, disponibilizar álcool gel aos seus clientes e funcionários, além de divulgar informações sobre prevenção e disseminação do novo coronavírus.

Em casos de descumprimento do decreto, a Prefeitura de Santo André poderá adotar medidas como cancelar o alvará de funcionamento do estabelecimento e suspender os termos de permissão de uso concedidos a profissionais autônomos. Será também intensificado o combate ao comércio ambulante ilegal.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA