Paranapiacaba é opção de férias em contato com a natureza

0
183

Que tal aproveitar as férias para ter aquele contato com a natureza, tão raro para alguns nos dias de hoje? A Vila de Paranapiacaba, em Santo André, muito conhecida por sua arquitetura inglesa do início do XIX e a famosa réplica do Big Ben, oferece seis opções de trilhas para toda a família, dentro do Parque Municipal Nascentes de Paranapiacaba, além do circuito histórico e museológico na vila inglesa.

Há seis trilhas diferentes para serem exploradas, com variados níveis de dificuldade, mas que precisam ser percorridas com o acompanhamento de um monitor do local. Uma das mais fáceis, com um dos menores trajetos, é a trilha dos Gravatás.

O percurso de 639 metros pode ser feito em cerca de uma hora. No caminho, o visitante é contemplado com a sombra de árvores como o manacá-da-serra e a miconia-cabuçu, além, é claro, dos Gravatás.

Recomendada para os trilheiros mais experientes, a trilha da Comunidade é considerada a mais difícil. Durante um percurso de 4.118 metros, que costuma ser completado em cerca de quatro horas, o visitante enfrenta uma declividade de mais de 30 graus, mas irá conhecer a nascente dos rios Grande e Pinheiros, e poderá experimentar a água que escorre de uma das piscinas.

Quem desejar fazer trilha no Parque Nascentes deve procurar o Centro de Visitantes, na rua Direita, 371, e solicitar o acompanhamento de um monitor. Os valores são definidos no local.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4439-0321.

Circuito histórico – Os dias de verão favorecem também a apreciação do circuito histórico e museológico da Vila de Paranapiacaba, que é muito famosa por seu Festival de Inverno, realizado tradicionalmente no mês de julho.

Nesse caso também é recomendada a solicitação de  um guia especializado que, além de contextualizar histórica e culturalmente todos os pontos turísticos, permite o acesso a espaços cuja visitação é exclusiva para quem está com monitor.

O Circuito Museológico é composto pela Casa da Família Ferroviária, a Casa Fox, que reproduz interior da moradia dos operários envolvidos na construção da estrada de ferro no final do século XIX e a Forjaria, onde o ferro era fundido para a criação de peças como dobradiças e pinos bem como de ferramentas para os operários.

Também fazem parte do circuito uma visita à Casa da Arquitetura, que abriga exposição com plantas e maquetes das moradias da ferrovia, o Clube União Lyra Serrano, construído em dois pavimentos em 1938 para abrigar a vida social da Vila na época, e o passeio pelo casario histórico.

Para solicitar o acompanhamento do monitor, o visitante deve procurar o Centro de Informações Turísticas, na rua da Estação, s/nº. Telefone: 4439-0109.

O valor também é definido no local.

A Vila oferece ainda variado artesanato local, a feira Caminhos do Cambuci aos finais de semana, bem como restaurantes e várias opções de hospedagens.

Mais informações podem ser obtidas no site www.santoandre.sp.gov.br.

 

Foto: Alex Cavanha/Divulgação PSA

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA