Minhoca: “Temos que avaliar como serão mantidos os outros serviços do Semasa”

0
164

O vereador Professor Minhoca, do PSDB, é um dos dois autores dos pedidos de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Semasa que tramita na Câmara de Santo André.

O outro é da vereadora petista Bete Siraque.

Após uma acalorada discussão na sessão da última terça-feira (14/05/19), o parlamentar fez uma pequena alteração no texto, que agora inclui o número de membros da Comissão: cinco.

Minhoca ressaltou a diferença entre as duas solicitações: a do PT pede investigação dos problemas da autarquia entre os anos de 2017 e 2018.

Já o pedido de sua autoria é mais abrangente. Ele quer uma investigação a fundo desde 1989 até hoje para descobrir o quanto foi arrecadado; porque não foi pago; e para onde foi o dinheiro dos contribuintes.

Nesse item, a CPI segue a mesma linha do prefeito Paulo Serra.

Embora haja muitos pontos a serem esclarecidos sobre o projeto enviado pelo Executivo, o vereador tem como objetivo melhorar as propostas e torná-las mais eficazes no futuro. “O dono da água é o povo, que paga a conta”, diz.

Entre os questionamentos estão a possível privatização da Sabesp; a melhoria da qualidade da água; os investimentos a serem realizados como parte do acordo; o emprego dos funcionários; o aumento da conta de água; e como ficarão os demais serviços do Semasa que não serão absorvidos pela empresa paulista, inclusive a sobrevivência financeira.

Segundo Minhoca, a CPI e a votação do projeto podem correr em paralelo no Legislativo, mas o projeto pode ser votado antes da conclusão da CPI, cujo trabalho terá 90 dias para ser concluído.

A entrevista foi no programa Debate em Família, com Luiz Carlos e Fábio Patrício, nesta quinta-feira (16/05/19):

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA