Micro e pequenas empresas têm 1º semestre marcado pelo efeito da crise

0
212
Indústrias

O primeiro semestre de 2019 das micro e pequenas indústrias do Estado de São Paulo foi marcado pelos efeitos da crise.

Sem um planejamento do governo federal a curto prazo, as empresas afirmam que os negócios estão mais retraídos, focados no mercado local.

Tanto que a pesquisa Simpi/Datafolha de junho revela que o número de empresas que fazem negócios fora do Estado caiu, segundo o presidente Joseph Couri:

 

 

A prática permite eliminar procedimentos – e consequentemente impostos – para vender os produtos e cortar custos para lutar pela sobrevivência financeira e não aumentar ainda mais o estoque, segundo o  presidente do Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo, Joseph Couri:

 

 

O otimismo do empresariado caiu substancialmente do início do ano até junho.

Expectativa batia 78% em janeiro e agora está em torno de 39%, com pequeno viés de melhora para os próximos meses.

Se comparado ao passado é similar ao governo anterior.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA