Mauá e Dersa firmam acordo para acabar com enchentes no Paço

0
386

Quem chega a Mauá pela Avenida João Ramalho, a partir da divisa com Santo André, acostumou-se a enfrentar os transtornos provocados pelas fortes chuvas no entorno do Piscinão do Paço Municipal.

Esse retrato que dura há cerca de 30 anos está prestes a mudar, após a assinatura de aditivo entre o governo e a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), que prevê a duplicação da vazão de água no reservatório.

O acordo foi firmado na manhã desta quarta-feira (20/03/19), entre o prefeito Atila Jacomussi e a Dersa, representada pelo gerente de Relações Institucionais, José Fernando Bruno.

O aditivo, que prevê repasse de R$ 1,8 milhão ao governo para realização do projeto no córrego Taboão, é referente ao convênio assinado em 2008, visando a compensação ao município pelas obras do trecho sul do Rodoanel Mário Covas.

O projeto consiste em completar as obras de ampliação do córrego Taboão a partir do Piscinão do Paço ao Rio Tamanduateí.

No entanto, o governo precisa intervir nos trechos sob a via férrea da Linha 10-Turquesa (Rio Grande da Serra-Brás) da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e da Braskem.

Sem a execução da medida, o fluxo de água fica estagnado no trecho, ocasionando no transbordamento do Piscinão do Paço.

O governo está em tratativas com a CPTM para ter acesso à área férrea, entre as estações Mauá e Capuava.

As ações devem ocorrer durante o período sem operação das composições, que deixam de trafegar a partir da meia-noite e retornam às 4h – com exceção do sábado, quando a circulação de trens se encerra à 1h da manhã. Por sua vez, a Braskem já autorizou a entrada de funcionários para execução do projeto.

Segundo Atila, as ações devem iniciar ainda neste ano e colocarão fim aos transtornos de motoristas e moradores na região central, castigados por alagamentos na semana passada. “Serão obras importantes e humanitárias que darão fim ao drama de moradores que tiveram prejuízo com seus veículos e pertences devido aos alagamentos, e também ao setor cultural pela inundação no Teatro Municipal”, disse.

No início da semana passada, o ABC Paulista foi castigado pelas fortes chuvas, ocasionando em inundações e deslizamentos.

Em Mauá, não houve vítimas fatais, mas a cidade sofreu com enchentes nos bairros Capuava e Vila Santa Cecília, e com o transbordamento do Piscinão do Paço.

Nesta quarta-feira, funcionários da Secretaria de Serviços Urbanos trabalharam para limpeza no entorno do reservatório.

Isenção

Em decorrência das chuvas que atingiram Mauá, Atila anunciou que isentará moradores, atingidos por alagamentos e deslizamentos da cobrança, do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) no exercício 2019.

O prefeito também suspenderá a taxa do lixo, e as tarifas de água e esgoto no mês seguinte ao incidente.

A proposta foi definitivamente aprovada pela Câmara dos Vereadores nesta terça-feira (19/03/19).

Agora a redação retorna à mesa do prefeito, para que a lei seja sancionada e consequentemente publicada no Diário Oficial.

Em seguida, o governo lançará decreto, definindo prazos e os documentos necessários – identidade, comprovante de residência e laudo da Defesa Civil de Mauá – para obtenção das isenções.

Fotos: Roberto Mourão/Divulgação PMM

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA