Marinho culpa União e Estado pelo atraso nas obras do Programa Drenar

0
1107

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, do PT, culpou o Ministério das Cidades e o Governo do Estado pelo atraso nas obras do Programa Drenar.

A obra, que deveria ser entregue neste final de ano para minimizar os alagamentos na região central, não está totalmente parada.

Mas, o cronograma não seguiu à risca por falta de verba.

Segundo o chefe do Executivo,  a União deve R$ 57 milhões  e o Estado nunca repassou os R$ 25 milhões prometidos.

A Prefeitura antecipou R$ 21 milhões para não parar a construção.

São necessários mais de R$ 100 milhões para concluir a obra.

Se o repasse for feito agora, até abril o piscinão poderá ser coberto.

O Programa Drenar é um dos grandes investimentos do governo Marinho, que nos últimos oito anos construiu o Hospital de Clínicas no bairro Alvarenga; colocou em funcionamento 9 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento); reformou e ampliou 32 Unidades Básicas de Saúde; instalou o Centro Integrado de Monitoramento; construiu 7 Centros Educacionais Unificados (CEUs); abriu mais de 21 mil vagas na Educação; entregou cinco mil moradias e regularizou outras cinco mil; abriu 5 km de ciclovias e ciclofaixas; duplicou e pavimentou 60 km de ruas e avenidas; e deixa programado 14 corredores, sendo quatro em implantação.

Tais informações estão todas contidas em uma publicação de 220 páginas, lançada nesta terça-feira (20/12/16).

A edição especial faz uma comparação fotográfica de como era São Bernardo em 2009, quando Luiz Marinho assumiu o Paço pela primeira vez, e como está agora após as obras.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA