Líder do MTST ataca Orlando Morando que se negou a recebê-lo

0
1356

Inconformado com o fato do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, não negociar diretamente a ocupação do terreno da MZM Incorporação Ltda no bairro Assunção, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, Guilherme Boulos, chamou o chefe do Executivo de “bunda-mole” ao assumir os microfones  do caminhão de som estacionado no Paço.

Uma comissão foi recebida nesta  quarta-feira (13/09/17) pelos secretários José Carlos Pagliuca, de Assuntos Jurídicos, e Carlos Alberto dos Santos, de Segurança Urbana.

Mas, não houve acordo.

Uma reunião de conciliação foi marcada para esta sexta-feira (15/09/17) no Fórum entre representantes do MTST e proprietários do terreno, que aguardam a definição da Polícia Militar para reintegração de posse.

Segundo nota oficial da MZM, “neste momento o que temos a informar é que a MZM está resguardada pela Justiça e aguarda que a reintegração seja cumprida pelas autoridades.”

Até sexta-feira não haverá reintegração de posse e nem protesto.

A ocupação teve início dia 2 de setembro com cerca de 500 pessoas.

Hoje são cerca de 3.500 famílias acampadas na área.

 

A Prefeitura de São Bernardo enviou a seguinte nota:

A Prefeitura de São Bernardo informa que recebeu, na tarde desta quarta-feira (13/09), uma comissão de invasão ao terreno particular. O encontro foi mediado pelo secretário de Assuntos Jurídicos, José Carlos Pagliuca, reafirmando a política habitacional implantada pela Prefeitura, a partir de janeiro, que obedece ao número de 1.980 famílias cadastradas e que estão recebendo o Bolsa Aluguel, como pessoas prioritárias pelo direito da moradia.
O município não concorda com este modelo de invasão por moradia, que vai contra a sua política, reforçando que muitos das pessoas do terreno não são moradores de São Bernardo.

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA