Infectologista alerta: “não podemos colocar todas esperanças na cloroquina”

0
300

O médico  e diretor da Divisão de Medicina do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Ralcyon Teixeira, fez um comentário importante sobre o uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com o coronavírus.

Ele explicou que desde  1960 já surgiram três tipos de coronavírus que podem causar uma doença grave no pulmão.

O Covid-19 foi denominado pela Organização Mundial da Saúde porque o novo vírus não tinha nome, quando apareceu na China no final do ano passado.

O infectologista Ralcyon Teixeira diz que do ponto de vista médico não existe comprovação de que o remédio seja eficaz contra a doença, por isso não dá para depositar todas as esperanças:

 

 

O especialista recomenda que as pessoas higienizem as mãos constantemente; não coloque as mãos no rosto e não fique perto de pessoas doentes.

Se estiver com a doença, fique num quarto isolado.

Com o passar dos dias – a média é de 14 dias – a febre vai passando, assim como o cansaço e a falta de apetite.

 

Ouça a entrevista na íntegra, que foi ao ar no programa Show do Antonio Carlos, nesta quarta-feira (08/04/20).

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA