Governo federal cobra R$ 90 mil de taxa de ocupação do Hospital de Piraporinha

0
238

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), contesta o Governo Federal pela cobrança da taxa de ocupação de imóvel do Hospital de Piraporinha, cujo prédio pertence ao INSS.

O valor do tributo é de R$ 90 mil:

 

 

Segundo Michels, a Prefeitura gasta R$ 10 milhões por mês para manter o equipamento em funcionamento.

O fechamento do hospital geraria um caos para a Saúde regional, já que 40% dos pacientes vem de fora, isto é, não são de Diadema.

Sem o hospital todos os pacientes atendidos teriam que se deslocar para outras unidades de Saúde, que já é sobrecarregado e com atendimento precário.

O prefeito se predispõe a devolver o prédio desde que o Município possa construir um novo hospital.

DE acordo com o chefe do Executivo, o prédio do INSS data de 1967 e possui inúmeros problemas jurídicos.

Para isso, obteve em 28 de maio passado a autorização do Ministério da Saúde para o cadastro de solicitação de recursos no valor total de R$ 70 milhões para instalação do novo hospital na rua Oriente Monti..

A liberação da senha é o primeiro passo para que o recurso seja liberado.

Lauro Michels afirma que para adiantar o serviço já apresentou ao Ministério Público Federal um projeto-base do Hospital Municipal de Diadema.

Dessa forma acelera o processo e consegue dar início à obra a partir de 2020.

A Rádio ABC entrou em contato com o Ministério da Saúde, mas ainda não obteve retorno.

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA