Governo faz acordos e estradas começam a ser liberadas

0
811

O sábado (26/05/18) foi de muita tensão nas estradas com as Forças Armadas em ação para desobstruir as estradas brasileiras e por fim à greve dos caminhoneiros, que entrou no sexto dia de protesto contra o aumento do preço do diesel.

O presidente Michel Temer assinou um decreto denominado requisição de bens.

O decreto autoriza as autoridades envolvidas nas ações a desobstrução de vias públicas dos veículos particulares necessários ao transporte rodoviário de cargas essenciais.

A medida é amparada no artigo 5 da Constituição, inciso XXV, que prevê: “no caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano.

Em São Paulo o governador Márcio França, do PSB, determinou a suspensão da cobrança da tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões nas rodovias que corta o Estado.

A suspensão entra em vigor na terça-feira e vai causar R$ 50 milhões a menos na arrecadação dos cofres públicos.

Além disso, o Governo de São Paulo, o Procon e a Polícia vão fiscalizar se a redução de 10% no preço do diesel está sendo praticado pelos postos.

E foram retiradas também as multas aplicadas durante as interdições.

O acordo foi feito com os caminhoneiros autônomos.

No ABC, os ônibus rodaram com frota reduzida.

A procura por combustíveis foi em vão, porque os postos continuam secos e sem previsão de receber os produtos das refinarias.

A Via Anchieta, na altura de São Bernardo, um dos pontos da obstrução, foi alvo da ação policial e alguns caminhões deixaram os protestos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA