Fé ajuda na prevenção das doenças do coração

0
210

O que a fé tem a ver com as doenças do coração?

Pode parecer estranho, mas a relação foi apresentada no 40º Congresso de Cardiologia, em São Paulo.

Um estudo mostra que vários fatores externos e internos influenciam na saúde do coração.

No Dia Nacional do Cardiologista (14 de agosto), a especialista e presidente da Regional ABC da Sociedade de Cardiologia de São Paulo, Carla Lantieri, revela as diferenças entre um  indivíduo feliz e de elevado grau de stress

Segundo a cardiologista, a dor, a mágoa, a ansiedade extrema podem levar a um infarto agudo no miocárdio.

Por isso, esses torcedores fanáticos de futebol devem tomar cuidado.

Já quem tem fé possui mais equilíbrio e controla melhor as reações.

Outros fatores de risco são o tabagismo, o sedentarismo, a má alimentação e o álcool, que também “pesam” no bom funcionamento do órgão.

Quem acredita, por exemplo, de que o vinho ajuda na prevenção, Carla Lantieri, avisa que os médicos não recomendam ingerir álcool e recomenda a troca por um suco de uva.

Outro alerta: as baixas temperaturas aumentam o risco cardiovascular, principalmente de idosos, moradores de rua e pessoas com algum tipo de problema no coração.

Dados do DataSus relatam que 358 mil pessoas morreram em 2017, sendo 170 mil mulheres.

Ou seja, as doenças cardiológicas fazem uma vítima fatal a cada 40 segundos.

Acompanhe a entrevista na íntegra  no programa Papo da Manhã, com Laércio Maciel:

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA