Educação de São Paulo fará estudo para reforçar segurança nas escolas

0
153

 

NOTA OFICIAL DA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SP

Estamos absolutamente chocados com o assassinato brutal de cinco adolescentes e duas funcionárias da Escola Estadual Professor Raul Brasil, na cidade de Suzano. Um comerciante também foi vítima fatal e estudantes feridos.

Em um ato de violência sem explicação, dois homens encapuzados invadiram a escola nesta manhã e atiraram, ceifando vidas inocentes e indefesas. Estamos junto das famílias das vítimas, prestando apoio diretamente e enfrentando este momento de extrema tristeza.

Toda a comunidade escolar de São Paulo e do Brasil está de luto.

Este foi um atentado à educação brasileira e a todos os cidadãos, que diariamente, no interior de cada escola, trabalham por um Brasil desenvolvido. São 240 mil professores e servidores que recebem 3,5 milhões de alunos nas 5,4 mil escolas, todos dedicados ao bem mais precioso do Brasil: nossas crianças e jovens.

O Governo de São Paulo, liderado pessoalmente pelo governador João Doria, trabalha em conjunto para que este caso seja esclarecido e as famílias e comunidade escolar sejam acolhidos. Qualquer informação oficial nova será disponibilizada pela SSP.

Manifestando nosso mais profundo pesar e respeito aos alunos, servidores e familiares, afirmamos que São Paulo não vai deixar o terror vencer a educação.

Rossieli Soares

Secretário da Educação do Estado de São Paulo

 

RELEMBRE O CASO

A Polícia Civil investiga se o massacre na escola estadual Raul Brasil, em Suzano, foi planejado por mais de um ano.

Dois ex-estudantes invadiram o colégio na manhã desta quarta-feira (13/03/19) e mataram oito pessoas.

Outras 11 pessoas  ficaram feriadas.

Uma está em estado grave.

O assassino Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos,  matou o comparsa Luiz Henrique de Castro, de 25,  e se suicidou em seguida.

A Polícia desconfia de que havia um pacto de sangue entre eles.

A Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo divulgou os nomes das vítimas:

  • 1. Caio Oliveira, 15 anos, estudante.
  • 2.Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos, estudante.
  • 3.Douglas Murilo Celestino, 16 anos, estudante
  • 4.Kaio Lucas da Costa Limeira, 15 anos, estudante.
  • 5.Samuel Melquiades Silva Oliveira, 16 anos, estudante.
  • 6.Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos, funcionária.
  • 7.Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos, coordenadora pedagógica.
  • 8.Guilherme Taucci Monteiro – 17 anos, assassino.
  • 9.Luiz Henrique de Castro – 25 anos, assassino.
  • 10.Jorge Antonio de Moraes, 51 anos, tio de Guilherme.

Este último era dono de uma concessionária de veículos e foi morto antes da invasão na escola.

 

DEBATE NA ABC

O programa Show do Figueiredo abordou este tema com o advogado José Luiz Ribas nesta quinta-feira (14/03/19).

 

 

 

Ribas e Figueiredo no debate

Guilherme Tucci Monteiro, o assassino

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA