Educação da região bate índice do IDEB

0
588

Demonstrando a atenção especial à Educação, Santo André bateu a meta do Ideb (Índice de Educação Básica) estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC) para o ano de 2017 e ficou acima da média nacional.

A cidade ficou com índice de 6,4 no ano passado, sendo que a meta estabelecida para a cidade é de 6,3.

A média nacional do Ideb foi de 5,8. Em 2015, data do último levantamento, Santo André havia ficado com 6,2.

O índice, calculado a cada dois anos e divulgado no início desta semana, é muito aguardado não só pelos profissionais da Educação, mas por toda a sociedade, por indicar como anda a qualidade do ensino nas escolas do País, seja nas salas de Ensino Fundamental ou Médio.

“Uma das principais metas que estabelecemos desde o início da gestão é a de melhorar a Educação da cidade, desde a estrutura, até o ensino final. Este resultado mostra que estamos atingindo os objetivos, mesmo com todas as dificuldades. Vamos continuar buscando melhorias para crescer ainda mais”, disse o prefeito Paulo Serra.

Já a secretária de Educação, Dinah Zekcer, crê que o bom momento se deve muito aos programas implementados na gestão. “Esse resultado mostra que estamos no caminho certo, já que aponta o reflexo positivo de diversas ações que desde 2017, quando assumimos esta gestão, estão sendo implementadas nas escolas municipais. Um destes programas é o Mais Saber, que possibilita a 1,7 mil crianças permanecerem duas horas diárias a mais na escola, além programa de Ações Complementares, que oferece atividades de esportes e de artes no contraturno escolar nos 12 Cesas (Centros Educacionais de Santo André) em mais de 20 modalidades”, comentou.

Parcerias com universidades, como a realizada com a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e a UFABC (Universidade Federal do ABC), para aplicação do projeto Alfatec, que utiliza a tecnologia, por meio de um software para auxiliar a alfabetização dos alunos com ritmo diferenciado de aprendizado.

Outro programa é o MindLAb (mente inovadora) que ajuda os estudantes, por meio de jogos de raciocínio, a desenvolverem o controle das emoções.

Outras ações importantes passam pela distribuição de uniforme e merenda de qualidade, que atuam sobre a auto-estima e estimulam a vontade de ir à escola. “Não podemos deixar de falar sobre o trabalho realizado pelos professores e pelas equipes gestoras das escolas. Temos muito orgulho dos educadores pelo empenho e dedicação aos alunos, já que sem o esforço desses profissionais esse resultado não seria atingido“, completou a secretária.

A rede municipal de ensino de Santo André atende atualmente 17.150 alunos no Ensino Fundamental I – referente ao período entre o 1º e o 5º -, matriculados em 51 Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental).

Para a definição do índice, o MEC analisou as médias de desempenho de 3,6 mil alunos das escolas municipais.

A Emeief Ayrton Senna da Sílva, no Jardim Cecília Maria,  está entre as três escolas que apresentaram maior avanço no índice em um período de dez anos.

A unidade passou de 1,5 em 2007, para 6,1 em 2017.

A escola atende cerca de 140 alunos no Ensino Fundamental, além de 80 na Educação Infantil.

Segundo a diretora, Ana Luiza Lorenzine, o resultado apontado no Ideb é fruto de muito trabalho de toda a equipe. “Além disso, a escola tem um cronograma que possibilita a realização de atividades fora da sala de aula, como aulas de matemática no pátio e horta educativa, sem contar a participação da comunidade na rotina da escola, o que é fundamental “, definiu.

Fotos: Ricardo Trida/Divulgação PSA

DIADEMA

A EMEB Anita Catarina Malfatti atinge nota 7,1 do Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (IDEB) e supera a meta estimada para 2021.

Esta é a segunda vez que a escola ultrapassa a meta: em 2015, atingiu a nota 6,7.

A EMEE Olga Benário Prestes, de educação especial, também superou a meta e alcançou a estipulada para 2019, saltando de 6,3 para 7,1.

A média da rede de escolas municipais de Diadema é de 6,5 no IDEB referente ao ano de 2017.

Com o resultado, o município supera a meta inicial de 6,3 e chega ao projetado para o ano de 2019.

“Esta nota é resultado do trabalho desenvolvido pela nossa rede. Diadema conta com uma equipe qualificada, que se dedica diariamente em oferecer uma educação de qualidade aos nossos alunos. Cada escola conta com um coordenador pedagógico, estratégia que conseguimos implantar visando amelhoria do ensino e dos nossos índices. Reconheço o empenho e a capacitação de todos profissionais da Educação que estão cada dia mais comprometidos com nossos alunos”, comentou o prefeito Lauro Michels.

Diadema vem adotando políticas públicas que tem aprimorado cada vez mais o atendimento oferecido aos estudantes, como ações de ampliação das oportunidades educativas, formação de professores e o Programa Cidade na Escola, desenvolvido em 18 escolas do município atendendo 1.479 crianças em oficinas de circo, hip hop, dança de rua, graffiti, discotecagem, entre outros, uma vez por semana, com duração de duas horas.

“Este é o resultado de todo esforço e dedicação de cada profissional da Educação, que desde os primeiros anos da vida escolar de nossos alunos dão o melhor de si. Por isso, estamos investindo cada vez mais na formação de toda equipe da rede. Paralelamente a isso, estamos desenvolvendo atividades que envolvem a participação das famílias que também são extremamente importantes neste processo”, ressaltou o secretário de Educação, Cacá Vianna.

“A nota é resultado de um trabalho realizado em grupo. É preciso que o professor se sinta parte da escola e saiba que não está ali só de passagem. Temos um grupo motivado e unido que abraça os projetos desenvolvidos na escola”, explicou o diretor da EMEE Olga Benário Prestes, Joelmir Tonieti Pedro.

Além do IDEB, Diadema está na semifinal do Prêmio Itaú-Unicef, na categoria 2 (Parceria em Ação), concorrendo com o trabalho desenvolvido pelo grupo Matéria Rima em parceria com o programa Cidade na Escola na EM Deputado Freitas Nobre.

Dos mais de 3.500 projetos inscritos, que trabalham pela garantia de direitos de crianças, adolescentes e jovens em todo o país, Diadema foi uma das selecionadas.

Foto: Thiago Benedetti/Divulgação PMD

 

  RIBEIRÃO PIRES

 

Ribeirão Pires é o município do Grande ABC com a maior evolução no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Dados divulgados pelo Ministério da Educação nesta segunda-feira, dia 23, indicam que o município saltou da nota 6,3 em 2015 para 7 em 2017, superando, inclusive a meta prevista para este ano, de 6,6.

Pela projeção do Ideb, a rede municipal ribeirão-pirense teria como meta atingir a nota 7 apenas em 2021.

“O desempenho de nossos alunos do Fundamental I muito nos alegra, pois trabalhamos intensamente no último ano para reestruturar a Educação Municipal, que estava completamente abandonada. Nos dedicamos para regularizar questões administrativas no setor, iniciar o processo de revitalização das unidades de ensino, e fomos além.

Celebramos parceria com o renomado Instituto Ayrton Senna para a implantação de sistema que nos permitiu monitorar e acompanhar as necessidades e evolução educacional dos estudantes, aprimorando a qualidade do ensino”, observou o prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira – Kiko.

De acordo com a secretária de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia, Flávia Banwart, as formações permanentes dos profissionais da rede, norteadas pelo Programa de Alfabetização na Idade Certa, entre outras diretrizes da Educação, foram essenciais para o bom resultado de Ribeirão Pires. “O prefeito Kiko trouxe para a rede um olhar humano em que prezamos pela formação de cidadãos preparados para melhores oportunidades no futuro. Desse modo, atuamos em série de treinamentos, palestras e eventos em que a atualização e a troca de conhecimento permitiram aos nossos profissionais aperfeiçoar o trabalho sendo realizado em sala de aula”, observou a secretária.

No Fundamental II, o desempenho de Ribeirão Pires no Ideb também apresentou avanços. A nota da rede municipal subiu de 5,4 em 2015 para 5,7 em 2017. “Apesar do crescimento, ainda temos muito trabalho a fazer com os estudantes dos anos finais do fundamental. O Índice é mais um dos instrumentos que nos auxilia a direcionar nossos esforços para os pontos que podem ser melhorados entre esses estudantes. Entre as novidades em nossa rede em 2018 está a formalização de mais um convênio com o Instituto Ayrton Senna para a implantação do Gestão Nota 10, que trará impactos positivos para todos os alunos das escolas municipais”, avaliou Flávia.

O Ideb é o resultado da Prova Brasil – do Governo Federal, aplicada para os alunos dos 5º e 9º anos de dois em dois anos.

O índice é um dos principais indicadores usados no país para mensurar o rendimento escolar dos estudantes do ensino fundamental das escolas públicas.

O Ideb é usado para monitorar a qualidade do ensino e para subsidiar políticas públicas de educação.

Ribeirão Pires é a única cidade do Grande ABC que implantou na rede municipal parceria com o Instituto Ayrton Senna.

Em 2017, a parceria gratuita foi retomada pela Prefeitura com o programa Gestão Política da Alfabetização, que atualmente beneficia cerca 1.350 alunos dos primeiros aos terceiros anos do Ensino Fundamental I e ainda contempla 53 professores titulares, 23 professores de apoio e 11 coordenadores pedagógicos.

O projeto foi triplicado de 2017 (quando atendia cerca de 400 alunos) para esse ano.

Em 2018, novo projeto do Instituto Ayrton Senna foi implantado na rede municipal – o programa Gestão Nota 10, que envolve nove unidades escolares de Ensino Fundamental I e II.

O Gestão Nota 10, também promovido de forma gratuita, capacita as equipes das unidades escolares para serem gerentes do sucesso de cada aluno a partir de informações quantitativas e qualitativas, que funcionam como termômetros do processo educacional.

O programa acompanha, ainda, o desempenho  dos alunos do quarto ao nono ano do Ensino Fundamental II e ainda a assiduidade dos professores.

A implantação desta nova parceria envolve 21 gestores escolares, 73 professores e cerca de 1.820 alunos.

Em 2017, a Secretaria de Educação, Inclusão, Cultura e Tecnologia de Ribeirão Pires implantou o Programa de Formação Continuada, organizado pelo Núcleo Pedagógico da Pasta, capacitando gestores, agentes escolares e professores de diferentes disciplinas.

As capacitações fazem parte do calendário permanente da Educação e estão entre as metas de valorizar os profissionais do setor.

Ribeirão Pires aderiu às formações do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa – PNAIC.

Em 2017, foram formados pelo PNAIC cerca de 160 profissionais, entre professores da educação infantil, ensino fundamental, coordenadores e formadores alfabetizadores.

As atividades beneficiaram cerca de 1.500 alunos do Ensino Fundamental I e 2.800 alunos da Educação Infantil.

Foto: Gabriel Mazzo/Divulgação PMRP

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA