Dória anuncia R$ 2,5 bi para obras nos rios Pinheiros e Tietê

0
235

O Governador João Doria e a Sabesp assinaram nesta segunda-feira (2/12/19) os quatro primeiros contratos com as empresas que estão iniciando parte dos pacotes de obras do Novo Rio Pinheiros,programa que prevê intervenções de saneamento e socioambientais com o objetivo de devolver o rio Pinheiros limpo à população até 2022.

Na ocasião, Doria e a Sabesp também anunciaram assinatura dos contratos de financiamentos concedidos pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e pelo Banco Mundial para obras que vão ampliar os serviços de coleta e tratamento de esgoto, incluindo infraestrutura de saneamento na bacia do Pinheiros.

Os contratos totalizam U$ 550 milhões e preveem contrapartidas da Sabesp que somam US$ 300 milhões, elevando para US$ 850 milhões os investimentos que vão garantir mais qualidade de vida à população e ao meio ambiente. Somados, os investimentos chegam a R$ 2,568 bilhões em programas de infraestrutura e saneamento.

“Os investimentos que estamos anunciando hoje englobam os rios Pinheiros e Tietê. Nosso compromisso prioritário é despoluir o rio Pinheiros e entregá-lo limpo à população da cidade de São Paulo até dezembro de 2022.

O rio Tietê é mais complexo, vai levar um período mais longo para ser despoluído, mas o trabalho é contínuo”, afirmou Doria.

Os quatro primeiros lotes anunciados para obras de saneamento pela Sabesp dentro do programa Novo Rio Pinheiros vão ampliar a coleta e envio para tratamento do esgoto de 47 mil imóveis localizados nas sub-bacias dos córregos Corujas/Rebouças, Ponte Baixa/Socorro, Aterrado/Zavuvus e Pedreira/Olaria, beneficiando uma população de 770 mil pessoas em todo o entorno.

Os trabalhos vão elevar em 21% o volume de esgoto tratado na região, passando dos atuais 960 litros por segundo para 1.157 litros por segundo e reduzindo a carga orgânica que chega aos cursos d’água e alcança o Pinheiros. Somados, os contratos totalizam R$ 236 milhões.

“O rio Pinheiros está inserido dentro de um projeto de saneamento básico que engloba uma grande bacia. O Programa Novo Pinheiros tem cinco eixos estruturantes: saneamento, manutenção, tratamento de resíduos sólidos, revitalização e comunicação e educação ambiental. Temos convicção que é possível revitalizar o rio Pinheiros”, declarou o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

Divididas em 14 lotes que somam R$ 1,5 bilhão em investimentos, as obras vão beneficiar cerca de 3,3 milhões de pessoas que moram em locais abrangidos pela bacia do rio Pinheiros, uma área de 271 km² que inclui bairros nos municípios de São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra.

Por meio da implantação de interceptores, redes coletoras e ligações, entre outras medidas, a iniciativa vai elevar o tratamento de esgoto na região em 2.800 litros por segundo, dos atuais 4.600 litros por segundo para 7.400 litros por segundo em 2022.

Este é um dos eixos do Programa Novo Rio Pinheiros que contempla ações de saneamento, desassoreamento, coleta e destinação dos resíduos sólidos, revitalização das margens e educação ambiental.

As obras e ações do Novo Rio Pinheiros estão sendo contratadas com base em performance.

Com esse modelo, a empresa que vence a licitação fica responsável por todas as obras de ampliação e adequação do sistema de esgotamento sanitário e sua remuneração depende do resultado obtido.

Para avaliar a performance, serão consideradas metas como o total de novos imóveis conectados à rede e a qualidade da água do córrego.

Como parte do Novo Rio Pinheiros, também haverá ações para orientar os moradores a fazer a conexão de seus imóveis à rede de esgoto disponível, como determina a legislação.

Em áreas de alta vulnerabilidade social, a conexão poderá ser feita pelo Se Liga na Rede, programa da Sabesp que executa obras gratuitamente em imóveis de famílias de baixa renda, permitindo que as casas sejam ligadas à rede de coleta de esgoto.

O financiamento do BID apoia a execução da quarta etapa do Projeto Tietê, programa de saneamento destinado a contribuir para a melhoria das condições de saúde e qualidade de vida das pessoas na Região Metropolitana de São Paulo com a ampliação do acesso aos serviços de coleta e tratamento de esgotos.

As ações contribuem diretamente para a revitalização dos rios Pinheiros e Tietê.

Até 2025, a Sabesp vai ampliar a cobertura de coleta de esgoto e o tratamento na Grande São Paulo para 92%.

O financiamento de US$ 300 milhões do BID terá uma contrapartida de US$ 200 milhões da Sabesp para implantação de 156 km de interceptores e coletores-tronco e 204 km de redes coletoras, além da ampliação da capacidade das estações de tratamento de esgoto Parque Novo Mundo, São Miguel e Barueri.

Já o contrato de financiamento junto ao Banco Mundial para o Programa de Saneamento Sustentável e Inclusivo prevê investimentos na distribuição de água na Grande São Paulo, com destaque para a ampliação do programa Água Legal, ação da Sabesp para regularização de ligações de água em regiões de alta vulnerabilidade social. Nesses locais, os moradores recorrem com frequência a soluções improvisadas de abastecimento.

A Sabesp estima a execução de 152 mil ligações de água e 38 mil de esgoto nessas áreas, além da troca de 850 km de rede de água para a redução de perdas na Grande São Paulo.

Também serão investidos recursos na coleta e tratamento de esgoto no entorno da represa do Guarapiranga.

O financiamento de US$ 250 milhões do Banco Mundial terá contrapartida de US$ 100 milhões da Sabesp.

 

Dória anuncia stopover da Latam 

 

O Governador João Doria, o Secretário de Turismo, Vinicius Lummertz, e o CEO da LATAM Airlines Brasil, Jerome Cadier, anunciaram também nesta segunda-feira (2/12/19), no Palácio dos Bandeirantes, o serviço de stopover da companhia aérea nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas.

“O stopover representa um novo passo adiante para a geração do movimento turístico aqui no estado de São Paulo, mais especificamente na capital. O maior portão internacional de entrada do país é o Aeroporto Internacional de Guarulhos, sucedido pelo o Aeroporto de Viracopos. Agora, com o stopover, ganha a economia paulista com mais turismo, mais frequência na ocupação de hotéis e serviços da capital”, disse o Governador.

A partir de meados de dezembro, os passageiros da empresa que desejarem estender a conexão, na ida ou volta de viagens domésticas e internacionais, poderão ficar na cidade por até três dias sem custo adicional.

“Esse é mais um resultado positivo do programa São Paulo Pra Todos, que tem entre seus compromissos a promoção do stopover em todo o estado. Ao oferecer ao turista a chance de fazer uma parada, damos a ele tempo para conhecer a cidade e até visitar outros destinos. Isso pode estimular ainda mais o turismo paulista, que já cresceu 7,7% no primeiro semestre e mais de 10% apenas em setembro, muito acima de toda a economia do país”, disse Lummertz.

“A parceria com o Governo do Estado de São Paulo nos permite colaborar com o desenvolvimento do turismo de negócios e lazer, conectando São Paulo dentro e fora do País. A Latam traz para esse projeto um produto potente. Nossa malha aérea permite ao passageiro usufruir de uma ampla conectividade em voos internacionais e nacionais. Somos a única companhia que permite ao passageiro conectar-se, por exemplo, de Bauru a Tel Aviv com parada para conhecer os vários atrativos da capital”, afirmou Cadier.

Para adquirir o serviço pelo site latam.com, o cliente deve selecionar a opção ‘stopover em São Paulo’ na caixa de compra.

Em seguida, precisa escolher se deseja fazer a parada na ida ou na volta, e o tempo de permanência, no campo ‘duração’.

A partir daí, é só continuar o passo-a-passo para finalizar a compra dos voos.

 

 

 

Foto: Governo SP

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA