Consórcio inaugura sede em Brasília nesta quarta

0
1234

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC inaugura, na próxima quarta-feira (28/06/17), sua sede em Brasília.

Localizado próximo da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes, o escritório na capital federal vai aproximar as sete cidades de programas, projetos e convênios da União, facilitando a viabilização de ações em benefício da região.

Com uma atuação mais próxima das principais instâncias decisórias do país, o Consórcio busca reforçar sua atuação como principal articulador para o desenvolvimento de uma das regiões econômicas mais importantes do país.

O evento de inauguração do escritório será realizada no Windsor Brasilia Hotel, a partir das 20h, com presença dos prefeitos que compõem o colegiado atual do Consórcio e parlamentares, além de autoridades, empresários e representantes de entidades de classe.

 Fundado em dezembro de 1990 por iniciativa dos prefeitos das sete cidades que formam o ABC, o Consórcio tem no desenvolvimento regional sua grande missão.

Surgiu para consolidar o relacionamento entre os municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, visando ao planejamento, articulação e definição de ações de caráter regional.

O objetivo inicial da entidade era promover ações consorciadas relacionadas à destinação dos resíduos sólidos.

A partir de então, foram realizadas parcerias com os governos federal e estadual, permitindo aos municípios avançar em questões como drenagem, construção de hospitais, implantação de escolas de tecnologia e da Universidade Federal do ABC, programas de qualificação profissional voltados à indústria do plástico e expansão do Polo Petroquímico, acordos voltados à infraestrutura, programas sociais e o premiado Programa Casa Abrigo Regional, que atende mulheres vítimas de violência doméstica com recursos exclusivos do Consórcio.

A partir de sua transformação em consórcio público, em 2010, conquistou o direito de receber repasses estaduais e federais para programas e projetos que atendam às prioridades dos municípios consorciados, além de lançar processos licitatórios e articular parcerias com outras entidades.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA