Cidão: “Montadoras não podem descontar em cima do trabalhador”

0
336

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, Aparecido Inácio da Silva, o popular Cidão, participou do programa Show do Figueiredo nesta quinta-feira (07/03/19).

Sindicalista de mais de três décadas de experiência, Cidão comentou assuntos polêmicos como o fechamento da Ford;  as medidas propostas pela GM para o futuro da fábrica em São Caetano; e a reforma da Previdência apresentada ao Congresso Nacional pelo governo Bolsonaro.

Para Cidão as montadoras deveriam procurar alternativas para se adequar à realidade econômica do país, sem descontar em cima do trabalhador. “Hoje os atrativos para quem atua nas montadoras são o PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e o convênio médico”.

No passado o Sindicato comemorou grandes avanços, tais como as 40 horas semanais antes da Constituição de 1988; o transporte coletivo na empresa; e a participação nos lucros.

Cidão está ciente de que  é essencial aprovar novas regras para a Previdência, mas é necessário acabar com os privilégios e não cortar de quem ganha salário mínimo.

Ouça a entrevista na íntegra:

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA